Tecnologia

7 dicas para escolher a melhor opção de nuvem para sua empresa

Se existe uma verdade indiscutível nos últimos anos é que empresas de todos os tamanhos e setores precisarão cada vez mais de uma estrutura em nuvem para competir no mercado. Para os negócios maiores, essa é uma necessidade ainda mais urgente.

Mas a urgência nunca pode ser confundida com pressa. Se você precisa contratar um serviço de cloud computing ou escolher servidor para expandir o uso de tecnologia dentro do escritório, preparamos 7 dicas para você conseguir a melhor opção possível. Confira!

1. Faça um levantamento das necessidades do negócio

O primeiro ponto que um gestor de TI deve sempre ter em mente quando for investir em tecnologia é que nunca existe uma solução universal, que sirva para todos os casos.

A cloud computing oferece otimização de processos, armazenamento e backup remotos, ferramentas de colaboração à distância, serviços de suporte e proteção de dados, infraestrutura de conexão e disponibilidade de rede, entre muitas outras vantagens dentro do mesmo guarda-chuva.

A sua responsabilidade na hora de escolher a melhor opção é encontrar, dentre os provedores, aqueles que mais se aproximam de oferecer o que a empresa precisa. Se a mobilidade dos funcionários é uma prioridade, por exemplo, um sistema de gestão integrado com SaaS é uma grande solução.

Já para customização, maior controle e operação focada dentro do escritório, a empresa pode investir em outro caminho, com estrutura de hardware on premises que suporte o sistema.

Por isso, antes mesmo de começar sua pesquisa, faça um levantamento completo do que a empresa espera da nuvem. Inclua outros diretores na discussão e mostre a importância de acertar nesse investimento. Com um bom primeiro passo, todo o resto do caminho fica mais fácil.

2. Conheça bem as características de cada tipo de nuvem

A primeira etapa dessa pesquisa por uma boa solução em cloud computing é definir qual tipo de nuvem é o mais adequado para a gestão e operação do negócio. Atualmente, existem três modelos principais, recomendados para situações específicas dentro da empresa. Veja só:

Nuvem pública

A nuvem pública é a mais comum no mercado. Nesse modelo, a provedora divide seus servidores por meio de virtualização e compartilha armazenamento e processamento entre seus clientes.

O processo é completamente seguro (há um isolamento lógico dos recursos destinados a cada empresa) e a divisão dos custos para manter aquela estrutura torna esse tipo de nuvem barata, flexível e confiável.

Nuvem privada

No caso da nuvem privada, a estrutura de servidores que suporta a cloud computing é de propriedade da própria empresa. Os recursos de nuvem, como armazenamento e processamento remotos, podem ser gerenciados por uma parceira terceirizada ou pelo próprio setor de TI.

É um modelo para gestores que buscam mais customização no seu sistema e preferem manter seus arquivos fisicamente perto.

Nuvem híbrida

Quando o responsável pela TI encontra benefícios nos dois modelos acima, ele pode optar pela nuvem híbrida. Nesse caso, a empresa utiliza tanto servidores remotos quanto os seus próprios para combinar customização, segurança, disponibilidade e flexibilidade de estrutura.

3. Defina se será necessário escolher servidor ou terceirizar

Modelo de nuvem escolhido, é hora de ir em busca de provedores ou prestadores de serviço especializado que entreguem o que a sua empresa precisa. Se a ideia é ter uma nuvem privada ou híbrida, o passo seguinte é escolher servidores que suportem o sistema sem prejudicar a produtividade dos funcionários.

Nesse caso, você tem uma decisão importante pela frente. A sua equipe de TI consegue assumir todo esse processo sem atrapalhar outros projetos? Se sim, você pode escolher e implementar servidores por conta própria. Se não, é hora de buscar parcerias para adquirir a infraestrutura necessária ou apostar em servidores remotos.

4. Encontre fornecedores que ofereçam mais do que armazenamento

Quando se fala em nuvem, muita gente acaba com uma ideia reduzida de sua contribuição para a empresa, limitada a armazenamento remoto de arquivos — inclusive muitos diretores que participam da decisão de um investimento como esse.

Por isso, é sua responsabilidade buscar opções de cloud computing que vão além disso e vender essa ideia para a diretoria. Os melhores serviços no ramo hoje oferecem virtualização de softwares e sistemas, ferramentas colaborativas, rotinas de backup, criptografia, históricos de modificação, entre muitas outras funções capazes de transformar a produtividade do negócio.

5. Busque escalabilidade e elasticidade ágeis

Além de bastante completa em recursos, a melhor opção de nuvem é aquela que se adapta às demandas da empresa. Dois conceitos fundamentais dentro da cloud computing são:

  • a escalabilidade, ou capacidade do sistema de lidar com um crescimento exponencial de demanda, sem aumento significativo de operação;
  • a elasticidade, ou capacidade do sistema de aumentar ou reduzir sua oferta de recursos em tempo real — de acordo com a necessidade daquele momento.

Essas duas características permitem que a empresa atenda a picos de produtividade e economize dinheiro nos momentos mais ociosos. Mas, para atingir o potencial máximo dessas habilidades, a nuvem precisa ser confiável e a gestão de recursos deve ser rápida e simples.

6. Exija informações detalhadas sobre o suporte

A nuvem sempre funciona sob um contrato de prestação de serviço, a não ser quando a própria TI arquiteta, implementa e mantém a cloud computing — algo muito raro e pouco recomendado.

Como todo relacionamento de serviço, obstáculos surgirão no meio do caminho. Para garantir a menor dor de cabeça possível, a parceira contratada precisa oferecer suporte de qualidade e próximo do gestor de TI.

Isso significa, principalmente, ter definidos em contrato prazos de cumprimento e responsabilidades em caso de problemas com o sistema, com a estrutura ou com a disponibilidade da nuvem.

7. Peça recomendações para escolher servidor e serviços de nuvem

Mesmo que você consiga obter todas essas informações sobre as opções cogitadas para contratar um serviço de nuvem, é impossível ter uma ideia real do serviço sem conversar com alguém que já experimentou por um tempo considerável a solução.

Então, o último passo, quando você já tem ideia do que precisa e quem pode te oferecer isso, é buscar opiniões de outras empresas que são clientes das provedoras sondadas. Utilize redes sociais ou converse diretamente com gestores de TI no mercado. Peça para que eles falem sobre sua experiência e recomendem soluções melhores caso elas existam.

Afinal, escolher servidor para aquisição ou o melhor serviço de nuvem para contratar é uma decisão bastante importante, que afetará toda a empresa. Siga essas dicas, se informe, pesquise, pergunte, compare e só tome a decisão quando estiver convencido de que aquela é a melhor opção para crescer e se consolidar no mercado.

Que tal, então, começar essa discussão aí onde você trabalha? Compartilhe este post nas suas redes sociais e marque os colegas de trabalho, diretores e parceiros de profissão. Quanto mais gente puder contribuir, melhor será sua escolha!

Sobre o autor

Canal da Tecnologia

Deixar comentário.

Share This