Tecnologia

O que são e como funcionam os duplicadores digitais?

Se a sua empresa precisa atender uma demanda alta de cópias, como centenas ou até milhares de reproduções diárias, deve rever o uso de uma copiadora comum, pois, nesse caso, o uso de duplicadores digitais pode ser mais eficiente. Visualmente, esse tipo de equipamento lembra uma máquina de cópias, mas o seu funcionamento é bem diferente e pode ser uma boa solução para gráficas, por exemplo.

Ainda não conhece a tecnologia? Não se preocupe, pois preparamos um post especial sobre ela. Descubra a partir de agora o que é um duplicador digital, como ele funciona, quando é recomendável usá-lo e muito mais.

O que é um duplicador digital?

O duplicador digital é um tipo de impressora. Porém, a diferença para os modelos convencionais é que ele funciona com cilindros de cor específica (toner de cor única) e é capaz de produzir cópias em massa. É mais parecido com a impressão offset do que a impressão a laser eletrostática, aplicando tinta líquida na superfície do material.

A velocidade de impressão também é bem maior, o que permite a entrega de muito mais cópias por minuto. É ideal para a reprodução de um grande volume de material com imagem idêntica, em tempo reduzido.

Como funcionam os duplicadores digitais?

Primeiro, o usuário produz uma cópia matriz do documento original. Se for física, ela pode ser digitalizada no vidro de exposição. Se for digital, o envio pode ser feito por meio de um computador ou notebook conectado ao equipamento, depois de corretamente configurado, como acontece em uma MFP (Multi Function Printer, impressora multifuncional).

Porém, em vez de ser aplicada uma carga eletrostática em um cilindro (por laser ou LED), minúsculos orifícios são perfurados em um master de poliéster ou em derivados vegetais. O master é enrolado em um tambor, por onde a tinta é pressionada sobre o papel, e uma imagem com qualidade de até 600 dpi (dots per inch, pontos por polegada) rapidamente é gerada.

O cilindro gira em grande velocidade, possibilitando a produção de até 200 páginas por minuto com imagens em alta resolução. Além disso, o processo é automatizado. É claro que a capacidade e a qualidade dependem do modelo e fabricante, mas, no geral, dá para alcançar um bom desempenho com esse tipo de equipamento.

Como os duplicadores digitais funcionam com uma cor por vez, se houver a necessidade de impressões em mais cores, o cilindro deve ser removido e um novo, com a cor desejada, instalado no lugar.

Quais as diferenças entre um duplicador e uma copiadora?

Embora os objetivos de uma copiadora e de um duplicador digital serem os mesmos, cada modelo usa uma forma totalmente diferente de impressão. Enquanto as copiadoras tradicionais utilizam a tecnologia de impressão a quente (transferência e termofusão), os duplicadores digitais funcionam com impressão a frio. Devido a isso, os duplicadores não só criam mais cópias em menos tempo, como também consomem menos energia.

Outra característica distinta entre eles é que os duplicadores não usam elementos aquecedores, como lâmpadas e reveladores, nem lâminas de limpeza; apenas produtos biodegradáveis, tais como óleo de soja, água e master à base de folha de bananeira são utilizados no processo, o que também o torna ecologicamente correto.

Com relação à manutenção, um duplicador digital demanda menos esforço e dinheiro em comparação com uma copiadora. Como a impressão de um duplicador é feita cor por cor, e não em uma única operação, como acontece nas copiadoras comuns, alguns modelos podem trabalhar com mais de 20 tonalidades diferentes. Isso aumenta as possibilidades das reproduções finais, já que muitos materiais podem ser impressos com cores spots ou localizadas.

Quais cuidados um duplicador demanda?

Basicamente, esse quesito não difere muito os duplicadores das copiadoras comuns. A manutenção, apesar de ser menor, também é necessária num duplicador digital, o que implica no agendamento periódico de revisões preventivas. O recomendado é que consulte o manual do fabricante para saber quando as revisões devem ser feitas.

Além disso, você deve ter cuidado com os tipos de materiais que usa. Papeis de baixa qualidade, com umidade, tipo, tamanho e espessura diferentes podem danificar o aparelho. A tinta precisa ser de boa procedência e limpezas devem ser feitas imediatamente a constatação de vazamentos.

O duplicador é mais ágil do que uma copiadora?

Os duplicadores digitais são muito mais ágeis que uma copiadora comum ou qualquer tipo de impressora. Como dissemos, o desempenho depende muito da marca e modelo, mas hoje, é possível encontrar equipamentos no mercado que produzem entre 90 e 200 páginas por minuto. Essa capacidade varia também conforme o tamanho das imagens impressas.

E não é só isso: o custo por página impressa é bem reduzido quando realizada por um duplicador digital. Essa diferença se torna ainda mais relevante depois de um tempo, quando chega a ser 10 vezes menos, em comparação com uma copiadora convencional.

Quais os modelos disponíveis?

Atualmente, 3 grandes fabricantes lideram o segmento de duplicadores digitais no Brasil: Duplo, Ricoh e Riso. Cada marca disponibiliza diversos modelos ao mercado. Por exemplo: é possível encontrar duplicadores que fazem a leitura em B4, A4 ou A3; funcionam a velocidades de 90 ppm até 200 ppm (partes por milhão); entregam resoluções de imagens que vão de 300 x 330 dpi a 600 dpi; e ciclos mensais de 50 mil a 600 mil cópias.

Entre os modelos, os principais são:

  • Duplo DP-A120;
  • Ricoh DD-3334;
  • Ricoh DD-5450;
  • Riso CZ-180;
  • Riso KZ-30;
  • Riso EZ-220;
  • Riso EZ-230.

Quando é aconselhável usar um duplicador digital?

Os duplicadores digitais são equipamentos desenvolvidos especificamente para atender a necessidade de produção em escala industrial. Ou seja, altos volumes de cópias a partir de uma mesma imagem original, por dia. Então, se a sua empresa é uma gráfica, por exemplo, pode elevar os níveis de produtividade com qualidade ao contar com um ou mais duplicadores digitais, ajudando inclusive a melhorar o aproveitamento de tinta.

Eles permitem a impressão rápida e volumosa de manuais, notas fiscais, formulários, panfletos, santinhos, livros, mapas, projetos, papel timbrado, convites, correspondências, provas, cartazes, certificados, envelopes timbrados, cartões de visitas, agendas, folders, calendários etc.

Os duplicadores digitais são equipamentos diferentes das copiadoras comuns. Eles visam atender demandas maiores de impressão e, quando isso acontece com frequência na empresa, representam um bom investimento. Então, avalie as necessidades de produção do negócio ainda hoje e agregue a solução certa.

Gostou da novidade? Descubra agora como escolher a impressora ideal para escritório!

Sobre o autor

Canal da Tecnologia

Deixar comentário.

Share This